Sudoeste Americano

 

 

Aqui estou eu mais uma vez, pronto para o meu regresso aos Estados Unidos. Desta vez a aventura é no belíssimo sudoeste do país, com os seus incríveis Parques Nacionais. O meu voo tem como destino Las Vegas mas esta cidade será apenas o ponto de partida e de chegada de uma viagem que eu espero vir a ser memorável. Ahhh…e como as minhas viagens não são só fotografia, o plano inclui um “pequeno” desvio até Fort Worth, Texas, para a minha primeira corrida Nascar. Sou um apaixonado por desporto automóvel, sendo a Nascar a minha categoria de eleição. É mais uma daquelas coisas que há muito tempo faz parte da minha lista de desejos :). Então até logo à noite, já de madrugada em Portugal, hora prevista para a minha chegada.

 


 

B96ECF3B-5480-4554-9B19-F8B79FD5591881082D9B-CB28-412B-8F16-3B23F8F8D3D0

 

 

Hoje foi um dia passado em aviões, como acontece quase sempre nos prímeiros dias das minhas viagens. A chegada a Las Vegas foi no final da tarde e quando peguei no Jeep, já era noite. Não gosto nada de chegar a um destino de noite porque mesmo com a ajuda do GPS, tudo é mais complicado. Apesar de já ter alugado carro várias vezes nos Estados Unidos, há sempre um periodo de adaptação a regras diferentes, a limites de velocidade diferentes, a sinalização diferente, etc etc…e durante a noite torna-se mais difícil. De qualquer forma, a primeira coisa que fiz, ainda antes de vir ao hotel, foi passar pela famosa Strip, a principal avenida de Las Vegas. Eu não sou nada fã de cidades mas toda esta luz impressiona, sem dúvida.

Há pouco fui ao Walmart (cadeia de supermercados, para quem não sabe) e se não soubesse onde estava, diria que estava algures na américa do sul. É impressionante como só se ouve falar espanhol nesta cidade. E também é engraçado como existem máquinas de jogo por todo o lado. Até no aeroporto existem dezenas de slot machines. Eles aqui querem o dinheiro de toda a gente e não são nada discretos :).

Amanhã já vou sair daqui e vou começar com os Parques Nacionais, razão que me trouxe cá. O primeiro vai ser o Zion, que fica a uns 300 km de distância, mais coisa menos coisa. Então até amanhã…e espero que já com uma ou outra foto que não seja através da janela de um avião :).

 


 

20150407_sudoeste_usa_0295

 

 

Primeiro dia de viagem e já estou rendido. É uma região dos Estados Unidos a visitar por quem tiver essa possibilidade. As paisagens são lindíssimas e muito diferentes daquilo a que estamos habituados em Portugal e no resto da Europa. Hoje passei por dois parques nacionais que estão bastante próximos mas que no entanto são diferentes. Zion e Bryce Canyon. Não vale a pena entrar em detalhes porque quem quiser saber mais, facilmente encontra informação…mas ambos oferecem paisagens deslumbrantes e ambos mereciam uma visita com mais tempo. Um dos problemas de fazer viagens com o tempo muito limitado, como é o caso desta, é que torna-se impossível estar no local certo à hora certa, de forma a conseguir as melhores fotos…mas desta vez tenho que me contentar em poder simplesmente estar, o que já não é nada mau :).

Escolhi esta foto para hoje porque com a presença das pessoas a apreciar a vista, dá para ter uma ideia da escala da paisagem. Irei por aqui no diário apenas uma imagem por dia porque não quero estar à frente do PC a editar fotos…mas quando voltar para casa colocarei mais algumas em cada um dos dias.

O dia esteve excelente também no que diz respeito ao clima. Muito sol, que serviu de certa forma para amenizar a temperatura…é que hoje o passeio deu-se em altitudes entre os 2 e os 3 mil metros…e com o vento que estava, se não estivesse sol o frio seria insuportável. Segundo as previsões, amanhã não terei a mesma sorte…mas esperemos que as previsões deles sejam como as nossas em Portugal. Nesse caso há esperança :).

Amanhã o dia vai começar numa paisagem tantas vezes vista em filmes, especialmente em westerns. A paisagem de Monument Valley. E será o terceiro estado da viagem. Comecei no Estado de Nevada, hoje andei pelo estado de Utah e amanhã passarei para o Arizona.

 


 

20150408_sudoeste_usa_0411

 

 

As previsões de tempo pessimistas para hoje não se concretizaram, felizmente. O dia esteve quase perfeito.

Dois dias passados, quase 1700 km andados. Acho que a pessoa que receber o carro que aluguei vai apanhar um susto quando vir o número de km percorridos. Vai pensar que se enganaram no registo quando me entregaram o Jeep…e o pior ainda está para vir. Felizmente a gasolina por aqui custa menos de metade do que custa em Portugal.

Foi mais um dia passado por entre paisagens magníficas, tanto no estado do Arizona, como no estado de Utah. Comecei o dia com uma visita a Horseshoe Bend, nos arredores da cidade de Page. É um lugar de cortar a respiração, fiquei realmente impressionado. Uma curva em forma de ferradura (daí o nome) que o rio Colorado faz lá bem no fundo de um Canyon. Em seguida dirigi-me ao famoso Monument Valley e a tarde foi passada no Parque Nacional Canyonlands.

Foi também dia de apanhar um susto. Pensei que ia ser multado mais uma vez! Ia eu muito tranquilo na estrada quando de repente vejo um carro da polícia a aproximar-se de mim, com luzes acesas. Pensei “pronto, já te f****** outra vez com o excesso de velocidade”. Apesar de eu andar sempre com muita atenção a isso, visto que por aqui a fiscalização é muito apertada, não se passa o dia todo a olhar para o ponteiro. Pensei mesmo que me tinha descuidado…mas não. Afinal ele passou por mim e seguiu a viagem. Ufa!
Apenas coloquei uma foto online porque nos locais onde tenho andado, é raro ter sinal de rede. Apenas quando passo por alguma cidade é que a rede aparece…para logo depois voltar a desaparecer. A ver o que acontece nos próximos dias.

Amanhã há mais dois parques nacionais a visitar, no dia em que começo a minha viagem para este, que me vai levar até Fort Worth, nos arredores de Dallas, no final de sexta feira.

 


 

20150409_sudoeste_usa_0811

 

 

Mais um dia de viagem, mais dois estados visitados. Primeiro Colorado, depois New Mexico. Ainda antes do nascer do sol já eu estava no Parque Nacional Arches e depois de ver o que vi, fiquei muito contente pela minha decisão. De todos os que visitei até ao momento, foi aquele em que vi mais gente. Quando eu estava a fazer a caminhada de regresso do Delicate Arch (na foto), a principal atracção do parque, estavam a ir para lá dúzias de pessoas. Talvez por ser muito facilmente acessível (fica mesmo à saída da cidade de Moab), junta-se ali muita gente.

Em seguida foi a ver do Mesa Verde. Visitei este parque simplesmente porque se encontrava mais ou menos no caminho que ia ter que percorrer. Não tinha um interesse especial nele mas já que ali estava, não perdia nada…e acabou por valer a pena, não apenas pelas ruínas, que são o motivo que leva as pessoas até lá, mas também por ser um passeio com paisagens muito bonitas.

Estou aqui há 3 dias e já vi sete operações stop da polícia. Sim, estou a conta-las. Não admira que ande tudo na linha na estrada. Por isso é que o cálculo do tempo a percorrer uma determinada distância tem que ser diferente do que é em Portugal :).

Para amanhã não tenho planos. Não há grandes motivos de interesse entre Albuquerque, onde estou, e Fort Worth, no Texas, para onde vou. Logo se vê se paro em algum local.

 


 

2333A29F-A687-4B6A-810D-5E07F41CA57570901152-DD0B-4326-B51F-93ABD2236480

 

 

Fort Worth, Texas. Sexto estado da minha lista, quase 1000 km depois. É um daqueles dias em que não há nada para dizer. Foi muita estrada e nada mais. Fazer quase 1000 km sempre abaixo dos 130 km/h é um verdadeiro teste à paciência e auto controlo de uma pessoa :). Mas no domingo vai ser pior!

Fort Worth forma, juntamente com a cidade de Dallas, uma enorme metrópole. Vim até cá para ir assistir à corrida da Nascar Sprint Cup Series amanhã. É um desporto que acompanho desde que a SportTV começou a transmissão das corridas já há uns bons anos e já há muito tempo que queria ver uma destas provas ao vivo. Em Portugal é na noite de sábado para domingo, à meia noite e meia, na SportTV 5 :).

E pronto…como hoje não houve fotos, a imagem é bem ilustrativa do que vi o dia inteiro. Até amanhã.

 


 

20150412_sudoeste_usa_2087

 

 

Cheguei. Sobrevivi à viagem! Na realidade correu melhor do que estava à espera. Foi muito longa mas provavelmente por ser domingo, o trânsito era pouco e por isso foi sempre a andar, dentro do que se pode andar com um limite de 75 milhas por hora, algo um pouco abaixo dos 130 km/h. Atravessar o Texas e New Mexico é mais ou menos como atravessar um Alentejo gigante, em termos de topografia. A diferença é que eles têm uns poços de petróleo que podem ser vistos aqui e ali. Também davam jeito uns no Alentejo :). Isso para explicar como a paisagem é monótona. Se a isso juntarmos rádios onde em certos momentos a escolha é entre música country, música mexicana ou música religiosa, a coisa complica-se! A juntar a isto, ia ficando sem gasolina. Acho que o jipe já estava a andar apenas com os vapores. Nunca gostei tanto de ver uma área de serviço!

Em relação ao dia de ontem e à corrida Nascar, foi uma experiência única e verdadeiramente espectacular para um amante da modalidade como eu. Aquilo é muito mais do que uma corrida…é todo o ambiente que a rodeia. É costume dizer-se que não há lugar melhor para ver o verdadeiro americano e o seu modo de vida…e pelo que assisti, parece que é verdade. Eles fazem das corridas uma autêntica festa. Ali não há as restrições que existem nos nossos jogos de futebol. Desde cedo que os parques de estacionamento em redor da pista se transformam em festas familiares ou de amigos, com os respectivos barbecues. Não há proibição de entrar com coisas para dentro da pista. As pessoas levam coolers cheios de latas de cerveja, entre outras coisas. O público é totalmente heterogéneo. Todas as idades, ambos os sexos. Nunca pensei que houvesse tantas mulheres a assistir a uma corrida de carros mas elas gostam tanto como eles, e de todas as idades. Foi uma das coisas que mais me surpreendeu. A corrida em si é fantástica. As pessoas costumam dizer que a Nascar é apenas virar para a esquerda. No fundo é verdade…mas envolve muito mais do que isso e mesmo sendo apenas virar para a esquerda, é com carros de 700 cavalos que andam acima dos 300 km/hora. O barulho é ensurdecedor, especialmente quando passam todos juntos em cada recomeço.

Quanto à minha experiência em particular, quando decidi ir à prova, comprei a entrada mais completa que estava disponível para o comum dos mortais. Custou cerca de 200 euros, o que dito assim parece caríssimo mas este preço incluiu o seguinte: entrada para a corrida, comida e coca cola sem limites das 13:30 até às 18:30, um saco com algumas recordações, acesso à pista e boxes, passe para acesso ao concerto antes da prova e à apresentação dos pilotos, e ainda uma sessão de perguntas e respostas com algumas personalidades ligadas à Nascar, que neste caso foram Greg Biffle, piloto do carro 16, Richard Childress, o dono de uma das principais equipas, um dos mecânicos da chicane móvel, também conhecida por Danica Patrick (fui mauzinho), um executivo da Nascar que é filho do chefe daquilo tudo e finalmente, Richard Petty, uma verdadeira lenta do desporto, que está para a Nascar como o Senna está para a F1. Portanto, vendo bem as coisas, é até muito barato. Quanto custaria uma coisa dessas para a Formula 1? Vinte vezes mais?

A parte mais complicada foi a saída após a prova…mas até disso as pessoas fazem uma festa. Até gente a dançar na traseira das pickups havia, com a polícia a ver. Demorou, é verdade…mas já era esperado. Afinal de contas estamos a falar de fazer sair dali mais de 100 mil pessoas, praticamente todas pela mesma estrada. É que a Texas Motor Speedway fica a 25, 30 km da cidade de Fort Worth, o que faz com que vá toda a gente de carro.

Conclusão, é certinho que na próxima vez que volte aos Estados Unidos, vou a mais uma!

Amanhã o dia começa ao nascer do sol, no Grand Canyon. Mais um dia a acordar às 4 da manhã :).

 


 

20150413_sudoeste_usa_2457

 

 

Grand Canyon, um dos locais mais famosos do mundo, seis da manhã. Pensei que mesmo a essa hora, ia ter que partilhar aquilo com uma multidão. Qual o meu espanto quando vi que andava lá eu e mais meia dúzia de pessoas. No local onde assisti ao nascer do sol, estava sozinho. Achei mesmo estranho. Presumo que a grande maioria das pessoas que visitam o parque, o façam a partir de Las Vegas e por isso chegam mais tarde. É um local que impressiona mas penso que o factor UAU para mim seria maior se eu já não tivesse estado no Parque Nacional Canyonlands há uns dias…é que é uma paisagem muito parecida, ainda que menos grandiosa…mas penso que talvez até seja mais bela.

Após ter fotografado os locais que queria no Grand Canyon, fiz a viagem de volta a Las Vegas mas não fiquei de imediato por cá. Passei a cidade, andei mais 200 e poucos km e fui visitar o Death Valley (na foto). É um local estranho. Um calor forte, ao mesmo tempo que há montanhas em volta ainda com neve. E um vento fortíssimo. Segundo dizem, é típico desta época do ano. Foi uma visita rápida porque já cheguei lá a meio da tarde e tinha que voltar para Las Vegas.

E por falar em Las Vegas, agora que vi a cidade durante o dia, acho-a ainda mais estranha :). Estende-se por uma área enorme mas é uma cidade baixa…com a excepção dos hotéis casinos. E por falar nestes, é estranho que num local onde há tanto espaço (Las Vegas situa-se num vale enorme), eles tenham-nos construído tão em cima uns dos outros. Depois há a questão do aeroporto…que fica praticamente ao lado dos casinos. Devem ser o aeroporto mais no centro de uma cidade que eu conheço.

Amanhã é último dia completo nos Estados Unidos, ainda que seja bem longe daqui. Mais um daqueles desvios que programei já em cima da hora, senão tinha organizado a viagem de outra forma. Enfim.

Até amanhã.

PS: Podia ter escolhido uma foto que não fosse tão parecida com outra que já publiquei mas agora já está e não me apetece ir editar outra :).

 


 

989121E8-0D32-463F-B210-B054EF96E43EC6EF1F62-AF1A-48E5-B68F-79AC565E3C6E

 

 

Antes de mais convém referir que esta foto de hoje foi tirada com o telefone e é só mesmo para poder ilustrar o dia de hoje com algo, visto que não tirei fotos decentes :).

Pois é. Hoje dei um salto a New York City. Este “desvio” foi decidido já perto da minha data de partida e por isso é que não organizei as coisas de outra forma. Como já tinha tudo marcado, incluindo voos, hotéis e carro alugado, ficava bem mais caro alterar estas reservas, em especial os voos, do que simplesmente comprar um novo voo de Las Vegas para NY e voltar a Las Vegas no mesmo dia. Ainda com a vantagem de ter um pouco mais de tempo do que se fizesse isso na minha escala a caminho de Portugal, e ainda com mais a vantagem de ter viajado sem qualquer bagagem, o que não seria o caso se fosse no regresso a casa. Aí teria que ir com a bagagem de mão atrás de mim para Manhattan. A desvantagem foi os voos extra para a minha colecção e ter gasto mais um dia da minha viagem que podia ter sido aproveitado de outra forma. Paciência.

Como já comentei nos pista que fui fazendo no Facebook e Instagram, não sou mesmo uma pessoa de cidade. Quando visitei NY há 14 anos não gostei e desta vez voltei a não gostar, ainda que hoje nem tenha dado tempo para não gostar :). Não gosto de confusão, de trânsito, de poluição, etc.. Definitivamente só uma pessoa de natureza, como se pode ver claramente nas viagens que faço.

E amanhã, casa. Fiz tudo muito a correr, é verdade…mas consegui ir a todos os locais onde queria ir e isso é o mais importante. Agora é chegar a casa e começar a editar aquelas que eu considero serem as melhores imagens desta aventura :).

 


 

20150413_sudoeste_usa_2179_80_81_tonemapped

 

 

Agora que já regressei a Portugal há uns dias e que já deu para recuperar energias, comecei a ver as fotos que tirei com mais atenção e já deu para editar algumas. Ficam aqui as primeiras, com mais para vir nos próximos dias. Espero que gostem.

20150408_sudoeste_usa_0346

20150409_sudoeste_usa_0630

20150408_sudoeste_usa_0441-Edit

20150413_sudoeste_usa_2364

20150409_sudoeste_usa_0824

20150409_sudoeste_usa_0676

 


 

20150407_sudoeste_usa_0163

 

 

Mais 10 fotos para partilhar convosco. O Parque Nacional Zion, na foto em cima, é extremamente difícil de fotografar, tal é o contraste entre as zonas que estão expostas à luz do sol e as partes que estão quase sempre na sombra.

20150408_sudoeste_usa_0423

20150413_sudoeste_usa_2211

20150413_sudoeste_usa_2329

20150413_sudoeste_usa_2125

20150409_sudoeste_usa_0785

20150409_sudoeste_usa_0562

20150407_sudoeste_usa_0304

20150407_sudoeste_usa_0154

20150409_sudoeste_usa_0712

 


 

20150413_sudoeste_usa_2185

 

 

E para terminar o capítulo dedicado a esta minha aventura pelo Sudoeste Americano, deixo-vos aqui mais 15 fotos da viagem. Espero que tenham gostado. A próxima já está marcada mas agora é preciso aguardar uns meses até ao dia 30 de Agosto :).

20150407_sudoeste_usa_0045

20150408_sudoeste_usa_0417

20150409_sudoeste_usa_0589

20150409_sudoeste_usa_0883

20150409_sudoeste_usa_0607

20150407_sudoeste_usa_0151

20150408_sudoeste_usa_0535

20150408_sudoeste_usa_0526

20150408_sudoeste_usa_0358

20150408_sudoeste_usa_0511

20150407_sudoeste_usa_0234

20150408_sudoeste_usa_0493

20150407_sudoeste_usa_0099

20150408_sudoeste_usa_0538
Não sou eu! :)

 

Name / Nome

Email

Subject / Assunto

Message / Mensagem